Úlcera na Perna | Meias Express

Ulcera

Úlcera na Perna

Segundo um artigo publicado na Revista Americana de Cirurgia, as úlceras venosas nas pernas são responsáveis por 85% de todas as úlceras dos membros inferiores, com custo de tratamento de US$ 3 bilhões e mais de 2 milhões de dias úteis por ano.¹ Uma úlcera venosa da perna é um dos resultados mais graves da progressão da insuficiência venosa crônica. Esta ferida aberta geralmente dolorosa afeta a qualidade de vida dos pacientes e apresenta um processo de cicatrização demorado. Os pacientes com úlcera interagem diretamente com um enfermeiro especializado ou um médico na gestão do ferimento. A compressão tem um papel importante na cicatrização do ferimento e certamente nos cuidados após a cicatrização. Uma vez que a ferida estiver cicatrizada, devem-se usar meias de compressão graduada pelo resto da vida.


O que causa uma úlcera venosa?

Ao sofrer de insuficiência venosa crônica, a parede da veia se estica e se enfraquece e as válvulas não fecham. Isto dá início a uma cascata de refluxo e a um acúmulo do sangue que não se autocorrige e apenas continua a piorar ao longo do tempo (outra causa de insuficiência valvular é a lesão pós-traumática). Como consequência, os microvasos nutrientes da pele são danificados, causando edema, inflamação, endurecimento do tecido e desnutrição da pele. Nestas pré-condições, uma úlcera venosa pode se desenvolver facilmente.

As úlceras venosas das pernas costumam ser crônicas e difíceis de cicatrizar. Aparecem na parte interna da perna (medial) acima do tornozelo. São rasas e podem ser dolorosas. Geralmente ocorre inchaço na parte inferior das pernas. Também é comum uma coloração amarronzada da pele devido ao extravasamento do pigmento ferroso dos glóbulos vermelhos (hemossiderina) para dentro do tecido. O ferimento costuma ser irregular e pode ocorrer um vazamento de fluido tissular pela ferida. Também pode haver indicações de infecção. Deve-se tomar cuidado com relação às úlceras arteriais: cerca de 10-20% das úlceras são arteriais. Além dos diagnósticos venosos com ultrassom (Ecocolor Doppler), a circulação arterial deve ser controlada em pacientes com úlcera.

Qual é o tratamento para a úlcera venosa da perna?

O tratamento primário inclui o controle de uma possível infecção e o tratamento da ferida. Uma ferida cicatriza lentamente e pode levar meses, dependendo de seu tamanho e de outros fatores de risco. Controlar a dor e reduzir o edema, assim como proteger a pele sadia, também é importante durante o tratamento. Devem ser tomadas medidas para melhorar a função venosa. Tradicionalmente, bandagens elásticas de compressão leve são usadas inicialmente até que a secreção se reduza. Na maioria das úlceras de tamanho pequeno à médio a compressão pode ser continuada com uma meia de compressão ou um sistema especial de meia para úlcera  a 30-40 mmHg até a cicatrização. Seu médico poderá avaliar a sua condição física e prescrever o tratamento mais eficaz.

Aproximadamente 80% das úlceras venosas das pernas podem ser curadas com uma boa gestão do ferimento. A taxa de recorrência de uma úlcera venosa após o tratamento pode variar dependendo do tipo de procedimento e da adesão do paciente. Estudos mostram que a recorrência pode variar de 26-28% mas também há casos relatados de margens tão altas quanto 69%.² Uma vez que a úlcera da perna for curada, o paciente deverá usar no mínimo uma meia de compressão graduada SIGVARIS 30-40 mmHg pelo resto da vida para que não ocorra a recorrência da úlcera. 

As meias de compressão graduada são CONTRAINDICADAS em caso de moléstia arterial obstrutiva grave.

¹ American Journal of Surgery (2002, vol. 183. n2, pp. 132-137 (14 ref.)
² Bryant RA, editor. Acute and Chronic Wounds. St Louis Mosby; 1992, p 164-204

Benefícios da terapia de compressão

  • A facilidade de aplicação promove adesão quando comparada com as bandagens, que exigem especialização médica para a aplicação
  • Maior cicatrização de úlceras venosas
  • Taxa reduzida de recorrência das úlceras venosas cicatrizadas
  • Tratamento bem sucedido sem afetar o curativo da ferida
  • A redução considerável da dor permite que o paciente descanse confortavelmente

Úlcera nas Pernas: Soluções 

As meias médicas de compressão graduada desempenham um papel importante na cura e manutenção da gestão de cuidados de ferimentos. No entanto, a pele que já sofreu ulceração não é estável e pode haver uma repetição do ferimento. Caminhadas diárias, uma dieta saudável e o controle de peso são também importantes no cuidado do paciente com ulceração venosa das pernas.

Meias especificas para Ulceras são um sistema duplo de compressão. Esse sistema consiste de uma camada inferior de baixa compressão e uma sobrecamada de compressão maior.  A camada inferior mantém o curativo do ferimento no lugar à noite, ajudando o paciente a descansar confortavelmente. Durante as atividades diárias, a sobrecamada oferece a compressão necessária para cicatrizar a úlcera venosa. Recomenda-se remover a sobrecamada à noite, mas a camada inferior de baixa compressão deve ser utilizada durante o sono ou enquanto estiver deitado.

Resultados cientificamente comprovados

Segundo o estudo"The treatment of venous leg ulcers with a specially designed compression stocking kit"de F. Mariani et al. Phlebologie 2008; 37, 191-197, de setembro de 2008, a solução de terapia do Kit UlcerX é a opção de tratamento comprovadamente superior para o tratamento bem sucedido das úlceras venosas:

  • Obtenção do fechamento total do ferimento: 96,2% com o kit UlcerX comparado aos 70% com as bandagens tradicionais.
  • Úlceras com diâmetro de até aproximadamente 4 cm cicatrizadas duas vezes mais rápido com o Meias para Ulceras comparado com bandagens; úlceras maiores (>4cm) cicatrizadas tão rapidamente com as Meias para Ulceras  quanto com bandagens.
  • Menção de dor noturna/matinal foi ausente no grupo das Meias para Ulceras, mas relatada, respectivamente, por 40% / 20% no grupo de bandagens