Pernas inchadas: e agora ? | Meias Express quais são as causas das pernas inchadas? Como você pode reconhecer linfáticos ou lipoedema ? Quão perigosas são estas condições? Como eles podem ser tratados? E o que cada um pode fazer para apoiar seu tratamento?

Pernas inchadas: e agora ?

Publicado: 08/12/2017

Pernas inchadas, quando realmente se torna um problema a ser tratado?


Pernas inchadas, quando realmente se torna um problema a ser tratado? 

Quais são as causas das pernas inchadas? Pernas grossas e pesadas são um fardo. Para muitas das pessoas afetadas, os problemas emocionais crescem, com o aumento da circunferência da perna. Muitas vezes, é difícil lidar com pessoas olhando, e quem sofre descobre que o melhor é manter suas pernas o mais escondidas possível. Mas uma coisa é certa, “pernas grossas” não são apenas um problema estético, e eles nem sempre são o resultado de uma dieta deficiente com excesso de peso. É muito importante não subestimar.

É por isso que os especialistas distinguem entre cinco diferentes causas de “pés inchados”: linfedema, lipoedema, lipolinfedema, feboedema ou sobrepeso devido à uma dieta desequilibrada. Fazer dieta não reduz linfedema ou lipoedema, sendo que ambos são doenças graves que requerem tratamento.

Sendo assim, certifique-se de consultar um especialista para descobrir qual é a causa do seu problema.

Nesse post vamos falar um pouco sobre o Linfedema: Suas causas, diagnósticos e tratamento



Bem-Vindo ao Guia Completo: Linfedema

O sistema linfático

Além da circulação sanguínea, o nosso corpo tem um segundo maior sistema de transporte de líquidos: o sistema linfático.

Isto corre sobre o nosso corpo inteiro e é distribuído na pele, no tecido adiposo sob a pele, sobre a musculatura e ao longo dos vasos sanguíneos principais. A tarefa mais importante deste sistema é coletar a proteína que se passou através das paredes dos vasos sanguíneos como nutrientes para o tecido e depois devolvê-lo aos vasos de sangue do corpo. Como um “contratante de eliminação de resíduos”, o sistema linfático transporta 2-4 litros de linfa para a reconstrução dos tecidos todos os dias.

Uma mistura de proteínas, produtos metabólicos e infamatórios, gordura e água. Os vasos linfáticos têm a sua própria musculatura, o que eles usam para bombear o líquido linfático de volta para a circulação. O sistema linfático se abre para o ângulo venoso por trás da clavícula. Os gânglios linfáticos funcionam como pequenas estações de tratamento de esgoto e limpeza do fluido linfático.


O que é Linfedema?

Linfedema é uma forma de edema rica em proteína que pode ocorrer de forma tópica, geralmente nas pernas e braços, mas, em alguns casos, também pode ocorrer em outras áreas do corpo. Pode variar o grau de severidade.

O que causa Linfedema?

Se o fluxo de retorno da linfa através dos vasos linfáticos é obstruído, o fluido rico em proteínas permanece nos tecidos e provoca um inchaço – o chamado linfedema. Um distúrbio do sistema linfático pode ocorrer sem nenhuma causa perceptível (edema primário) ou pode ser o resultado de um crescimento devido a operação, radioterapia, infecção, lesão ou tumor (linfedema secundário). Linfedema pode ser agravado pela falta de exercício e excesso de peso.


Linfedema: Auto Diagnóstico

Edema é simples de reconhecer em mais de 80 por cento dos casos por meio de um teste simples. Se não for possível puxar uma pequena prega de pele sobre a base dos dedos dos pés ou dedos do membro afetado, porque a pele mostra resistência elástica, os médicos chamam isto de sinal de “Stemmer” positivo. É então muito provável que o linfedema esteja presente.

IMPORTANTE: um sinal de Stemmer positivo é quase sempre a prova de um transtorno linfomatoso. No entanto, um sinal de Stemmer negativo não é uma garantia de que a pessoa não tem linfedema além disso, dobras cutâneas naturais mais profundas, em particular sobre as articulações das bases dos dedos dos pés e dedos, assim como inchaço sobre o dorso do pé ou mão, são uma indicação da doença.

Resumo para sinais de reconhecimento de linfedema:

• Positivo sinal de “Stemmer”

• Inchaço assimétrico

•Dobras cutâneas naturais mais profundas, em particular sobre as bases dos dedos das mãos e dos pés • Inchaço frequente do dorso do pé ou mão

• Pele lisa e firme

O Diagnóstico: Se você suspeitar que pode ter linfedema, você deve consultar um especialista (Flebologista ou Angiologista). Só ele pode fazer um diagnóstico defnitivo. E só ele pode determinar que tipo de linfedema é e quais as medidas devem ser tomadas.


Perguntas que o seu médico pode lhe fazer:

•  Desde quando notou inchaço?

•  Já fez algum tratamento? Se sim, qual?

•  Já fez alguma cirurgia, radioterapia ou ja teve alguma infecção antes do inchaço começar a aparecer?

•  Quais são seus sintomas neste momento?

•  Possue alguma outra doença?

•  Tem coração fraco?

•  Usa meias de compressão? (Se sim, por favor leve-as no momento da consulta).

•  Quais são seus hábitos de vida no momento?

•  Está estressado?

Depois de anotar o seu histórico, o médico irá examinar cuidadosamente as partes afetadas do corpo para obter mais informações para seu diagnóstico. É possível que testes de laboratório também sejam necessários – especialmente se o médico examinador suspeitar de uma infecção ou outras doenças.

Hoje em dia, técnicas especiais de diagnóstico, como linfografa moderna e cintilografa linfática funcional, estão sendo usados em alguns casos. Os resultados desses testes ajudam os especialistas a diagnosticar a doença e, ao mesmo tempo, determinar a causa. Se necessário, outros distúrbios venosos possíveis serão investigados por ultra-som Doppler.


Tratamento

O método de tratamento mais difundido e melhor para linfedema é descongestionamento físico complexo, abreviado como CPD. CPD é composta por quatro componentes:

•  Drenagem linfática manual

Uma forma especial de massagem para aumentar a capacidade de transporte do sistema linfático.

•  Compressão

O edema é reduzido com a ajuda de bandagens. Usando meias de compressão durante a fase de manutenção impede o desenvolvimento de um novo inchaço.

•  Exercícios especiais

•  Cuidados com a pele sistemática 

Também importante para proteger contra a infecção

Tratamento Automatizado

Em casos especiais, as chamadas máquinas de terapia de compressão podem ser usadas para complementar a terapia de descongestionamento. Elas pressionam o fluido de edema dos vasos linfáticos.

Medicação

Medicamentos também estão disponíveis para libertar a água do corpo (diuréticos) e estimulando os vasos. O médico só vai decidir, numa base caso a caso, se o seu uso é vantajoso para o paciente. Existe o perigo do endurecimento do edema, os chamados fibroses.


Terapia de Compressão

Um dos fatores mais importantes no tratamento é a terapia de compressão. Os resultados têm se mostrado muito positivos pois a compressão tem uma gama impressionante de benefícios terapêuticos. Durante a fase de descompressão, com compressão de bandagem de curta extensão, é uma obrigação depois de cada sessão de drenagem linfática. Ligaduras de curto estiramento têm uma alta pressão de trabalho (compressão exercida pela bandagem durante o movimento) e, ao mesmo tempo, uma baixa pressão de repouso (compressão exercida pela bandagem em repouso).

É por esta razão que ligaduras curtas exercem uma alta resistência e têm, como resultado, bom efeito de descongestionamento durante o movimento (ativação da articulação e bombas músculo). 


Caminhadas são recomendadas logo após as sessões de drenagem linfática com bandagem de compressão no local. Isso promoverá o efeito máximo e promove o retorno do líquido linfático. É vital que só peritos especialmente treinados apliquem a bandagem multi-camadas. Após a conclusão da fase de descongestionamento, a redução positiva no congestionamento deve ser mantida na fase II com a ajuda de meias de compressão. A tarefa das meias de compressão é manter a redução que tem sido alcançada até o momento. Isso é feito com meias de compressão de malha plana (costura), que substituem as bandagem de curta extensão.

Meias de compressão com menor elasticidade (mais grossas) em geral são as mais recomendadas e quando devidamente ajustada, as meias são marcadas por um ajuste perfeito e gradiente de pressão exato. Além disso, o material é mais resistente ao atrito e é mais fácil de colocar que o material mais fino.

Outra vantagem da malha plana das meias de compressão, é que o material mais grosso não contrai as dobras da pele que frequentemente ocorrem neste quadro clínico. Por esta razão, toda malha de meias de compressão sem costura que são feitas de um material mais fino, não são recomendadas geralmente. Elas podem causar constrição que impede saída linfática e também colocar pressão sobre o sistema venoso.


O que você pode fazer para melhorar o tratamento?

Linfo e lipoedema são doenças crônicas. Além da terapia, o que você faz vai determinar o quão bem você pode lidar com a vida com edema.

O que é bom para você

•  Cuidados com a pele:

Higiene é imprescindível para pacientes com edema. Sempre limpe e cuide da sua pele com produtos de pH neutro. Não use desodorantes em áreas edematosas.

•  Roupas confortáveis:

Se certifque sempre de estar usando roupas soltas e planas. Nunca use cintos e/ou sutiãs apertados.

•  Dieta balanceada:

A maioria dos pacientes com edema não tem que manter uma dieta. Você só deve aderir a uma dieta de emagrecimento se está acima do peso. Em qualquer caso, certifque-se de fazer uma dieta equilibrada.

•  Exercícios de descongestionamento:

Informe-se sobre programas de exercícios desenvolvidos especialmente para pacientes com linfedema.


Você deve evitar

•  Estress:

Em situações estressantes, os vasos se contraem e podem até mesmo entrar em espasmos. O resultado: edema pode ser consideravelmente agravado.

•  Lesões nas unhas:

Quando for fazer as unhas, tenha cuidado para não danificar o leito ungueal (cutícula).

•  Lesões na pele:

Você deve evitar arranhões, cortes, perfurações e mordidas por animais domésticos, etc. Mesmo pequenas lesões dos membros afetados podem ter sérias complicações para os pacientes com linfedema. Inclusive podendo desenvolver Erisipela.

•  Evite:

saunas, banhos de sol e banhos com água muito quente. Massagem com técnicas de amassamento e de lama quente na área edematosa. É melhor não sair de férias em regiões subtropicais quentes e as áreas onde os mosquitos são comuns.

meias de compressão

Alívio feito sob medida: Meias de Compressão

Meias de compressão são um elemento importante no tratamento de edema. O seu médico vai lhe dar uma receita para elas.

Fatos importantes a serem levados em consideração na compra de meias de compressão

•  Nos casos de edema (inchaço), meias de compressão com uma maior espessura (grossas) são mais indicadas, isso porque irá manter descongestionamento com mais eficiência. O seu médico decidirá sobre a classe de compressão (de I a IV). Meias de compressão modernas são confortáveis de usar e mantém a respiração da pele muito ativa, o que é bom para sua saúde.

•  Medidas cuidadosas devem ser tomadas antes de uma meia ser selecionada e comprada.

•  Para assegurar a terapia de compressão bem sucedida, o membro deve ser sempre medido após descongestionamento.

•  A meia de compressão só pode funcionar efetivamente se ela se encaixa adequadamente. Quando você receber sua primeira peça, treine colocá-la e tirá-la. Se necessário, peça informações a respeito de calçadores disponíveis.

•  O cuidado da meia também é muito importante: uma meia só pode ser eficaz a longo prazo, se for bem cuidada. Por favor, siga as instruções para o cuidado.


Diagnóstico de Sobrepeso

Se um profissional confirmou que você não está sofrendo de edema, uma coisa é certa: seu problema é o resultado da dieta errada. Agora é a hora de entender o problema pela raiz!

Pergunte ao seu médico como você pode perder peso de forma sensata e saudável – e/ou procurar aconselhamento de um especialista em nutrição.

Evite dietas a todo o custo – elas não oferecem sucesso a longo prazo e ainda podem lhe prejudicar. Emagreça com saúde!

Voltar